Introcomp 2021: Inscrições abertas!

A Programação

Uma consequência direta da introdução da Computação em praticamente todos os setores da Sociedade é a crescente demanda por profissionais dessa área. De acordo com a agência americana de estatísticas Bureau of Labor Statistics, entre 2010 e 2020, a previsão de aumento na taxa de novos empregos nos Estados Unidos no grupo “Matemática e Computação” é de 22%. No caso do Brasil, o aumento na demanda por profissionais de Computação reforça a necessidade de atrair mais interessados para a disciplina. No entanto, observamos um crescente desinteresse por cursos relacionados ao setor de Tecnologia da Informação, o que vem acarretando diretamente na escassez de mão de obra disponível no mercado. O governo Brasileiro já reconhece que o Brasil pode perder R$ 115 bilhões por ano a partir de 2017 por falta de profissionais de Tecnologia da Informação.

Visto que o desenvolvimento de algoritmos e programas exige competências avançadas, quanto mais cedo os alunos tiverem a oportunidade de desenvolver essas habilidades, menor a dificuldade para que as mesmas sejam desenvolvidas. Com isso, trazer o ensino da programação para o ensino médio pode ser uma estratégia importante para se quebrar a barreira de aprendizado, além de permitir maior interesse pela Computação, trazendo mais profissionais para a área no país.

O Introcomp

O projeto Introcomp – Introdução à Computação, aos moldes de uma estratégia já adotada no Estados Unidos, vem com a premissa principal de levar o ensino de programação a alunos do ensino médio, tendo como foco os alunos da rede pública, visto que, geralmente, os programas visando inclusão digital desenvolvidos pelo Governo Federal  se limitam ao treinamento no uso de tecnologias (informática básica), e não à programação em si.

Promovido e criado no final de 2010 pelo PET Engenharia de Computação da UFES, o Introcomp proporciona aos estudantes a oportunidade de explorar mais a fundo tecnologias da informação, bem como serem capazes de resolver problemas por meio da computação, instigando nestes características como a criatividade e, principalmente, o raciocínio lógico.

Patrícia Dockhorn Costa

Patrícia Dockhorn Costa é formada em Ciência da Computação pela UFES, tem mestrado em Teleinformática pela Universidade de Twente, na Holanda, e doutorado em Sistemas Distribuídos pela mesma universidade. Professora no Departamento de Informática da UFES desde 2007, dedica-se ao ensino de programação de computadores e à pesquisa científica. Em momentos de lazer, Patrícia gosta de passear com a família e de dançar!

Bruno Angeloti

Aluno de graduação em Engenharia de computação desde 2019. Ama tecnologia e está sempre jogando. Essa paixão por jogos fez se tornar entusiasta em desenvolvimento de games e modelagens 3D. Goleiro nas horas vagas.

Sophie Dilhon

Amante dos animais, Sophie sempre pensou em cursar Medicina Veterinária, quando em 2019, decidiu cursar Ciência da Computação e descobriu uma paixão pela programação. Ama viajar, conhecer novas culturas, e jogar com os amigos.

João Gabriel

Aluno de graduação em Engenharia da Computação desde 2019. Mesmo sendo frequentemente considerado da área de humanas, o gosto pela matemática e o interesse por tecnologia acabou trazendo-o para a computação. Entrou no projeto como treinee e acabou gostando muito, hoje atua como monitor. No seu tempo livre curte jogar, principalmente Pokemon e lolzinho, assistir séries e sair com os amigos.

Jorge Uliana

Aluno do curso de Engenharia de Computação desde 2018. Jorge se interessa por tópicos diversos, principalmente por redes neurais e áreas afins, interesse esse que o levou a participar do LCAD em 2019. Seu primeiro contato com programação foi por tutoriais no YouTube em 2008. Foi aluno da edição de 2016 do Introcomp, quando C ainda era a linguagem principal, e conhece a linguagem Python desde antes disso.

Lucca Passos

Desde 2018 é aluno de Engenharia da Computação e integrante do PET Engenharia de Computação - Ufes, Lucca teve contato com a programação logo jovem, quando participou da Olimpiada Brasileira de Robotica em 2011. Em 2014, foi aluno no Introcomp e teve certeza de seu amor pela área. Ele adora ver videos no YouTube e ir à praia ou ao cinema nas horas vagas.

André Oliveira Cunha

Estudante de Engenharia de Computação da UFES. Sempre gostou de criar circuitos eletrônicos e programar em Arduinos, além de ensinar o funcionamento dos circuitos para os amigos quando era aluno do IFES. Atualmente é integrante do PET e tem como interesse áreas que envolvam microcontroladores e WEB.

Bea Maia

Aluna de graduação em Ciência da Computação desde 2019.  Beatriz é completamente fascinada por matemática e tecnologia. Ela é bem curiosa sobre as diversas áreas dentro da computação, principalmente quando ela pode unir matemática junto a programação. Além disso, ama jogar com seus amigos jogos de tabuleiros e videos games.

Joana Venturin

Joana é aluna de gradução em Engenharia de Computação desde 2019. Sempre gostou de exatas e de aprender sobre as inovações tecnológicas que ocorrem atualmente.  Além de programar, no seu tempo livre, vê vídeos no Youtube, corre no calçadão e lê livros.

André Louis

André é estudante de Engenharia de Computação da UFES. Sempre gostou da área da programação e das exatas, além disso gosta muito de Filmes. Atualmente é integrante do PET e tem como interesse aprender cada vez mais sobre novas tecnologias de desenvolvimento.

Emerson Laranja

Aluno do curso de Engenharia de Computação desde 2019. Emerson obteve seu primeiro contato com a programação através de um curso em C, promovido pelo Ifes, posteriormente se apaixonou por esse universo. Atualmente é integrante do PET e tem como interesse as áreas de desenvolvimento de softwares e microcontroladores. No seu tempo livre gosta de ler, ouvir músicas e conversar com os amigos.

Victor Aguiar

Victor descobriu seu interesse em programar em 2018, mesma época que decidiu mudar da Engenharia Mecânica para a de Computação. Além disso, sempre teve interesse por matemática e jogos. Em seu tempo livre, gosta de ver memes de pássaros no youtube, de jogar e conversar com amigos.

Marco Antônio Oliari

Marco é um aluno da graduação em Engenharia de Computação desde 2018. Amante da área de exatas desde novo, encontrou na programação um estímulo para aproveitar esse gosto, principalmente na área de lógica. Além da dedicação aos estudos, tem experiências com aulas e monitorias no Ensino Fundamental e Médio.

Arthur Barbosa

Arthur é estudante de Engenharia de Computação. Teve contato com programação apenas na faculdade, mas por gostar bastante de matemática e lógica, foi um amor a primeira vista. Em seu tempo livre, gosta de ver vídeos no youtube e ir na academia.

Roberta Lima Gomes

Roberta é formada em Engenharia de Computação pela UFES,  tem Mestrado (UFRJ) e Doutorado (UPS-França) em Sistemas de Computação. Professora da UFES desde 2006, ela é coordenadora do Introcomp desde sua criação. Além da sua família, sua grande paixão é poder ensinar, fazendo parte desse processo transformador que é o aprendizado na vida de cada aluno.

Lara Tagarro

Lara é estudante de Engenharia de Computação desde 2020. Sempre se interessou pelo campo das exatas e pelo desenvolvimento da tecnologia, principalmente sobre os novos avanços da IA, busca agora na graduação poder ampliar seus conhecimentos nas áreas de hardware e software. Em seu tempo livre gosta de fazer boas leituras.

Milla Pereira

Aluna do curso de Engenharia de Computação desde 2020. Seu primeiro contato com programação foi no Introcomp de 2018 e a partir disso seu interesse pela área cresceu. Além de gostar bastante de tecnologia, nos tempos livres gosta de ler, cozinhar, assistir séries, filmes e animes.

Henrique Paulino

Henrique obteve seu primeiro contato com a programação em um curso técnico de informática, onde se apaixonou pela área. Atualmente está cursando Engenharia de Computação, na UFES, desde 2019/1. Além de programar, também gosta de passar o tempo jogando, assistindo séries, filmes e aprendendo mais sobre o mundo da tecnologia.

Mirelly Micaella

Mirelly é graduanda em Engenharia de Computação desde 2019 e atual integrante do PET. Começou a programar circuitos de Arduino e hoje, tem maior interesse pela área de desenvolvimento. Nas horas vagas gosta de ler livros, assistir séries e jogar puzzle games.

Thiago Paiva

Estudante de Engenharia de Computação desde 2019, sempre curioso com os usos da programação, assim como os seus métodos e a matemática envolvida. Ama jogar alguns jogos eletrônicos e sair com os amigos em seu tempo livre.

Preparatório

Nos seis meses que procedem o curso do Introcomp, é iniciado o preparatório para a Olímpiada Brasileira de Informática (OBI), no qual é ofertado aulas para alunos que queiram competir nas modalidades de Programação. A OBI, organizada pelo Instituto de Computação da UNICAMP, é uma competição organizada nos moldes das outras olimpíadas científicas brasileiras, com medalhas como forma de premiação para os alunos mais bem colocados. A competição exige conhecimentos aprofundados em programação de computadores, com questões de níveis fáceis até mais complexos, promovendo aos alunos o desafio de resolverem problemas de maneira eficiente e no menor tempo possível, fazendo uso de alguma linguagem de programação.

No preparatório para OBI, os alunos terão a oportunidade de se dedicar ao estudo de algoritmos mais sofisticados, aprendendo de forma divertida e desafiadora conceitos importantes sobre estruturas de dados e desenvolvimento de software. Em paralelo, eles também aprenderão a lidar com ambientes de pressão, tão comuns em competições de programação e, certamente, no mercado de trabalho. Diferentemente do IntroComp, o preparatório não requer uma prova de seleção. O curso preparatório fica destinado àqueles que se interessem pela competição ou que almejem aprender mais sobre assuntos notáveis da computação, sendo formandos do Introcomp ou não!

Materiais

Contato

  • This field is for validation purposes and should be left unchanged.